Pular para o conteúdo principal

Agripino reúne bancada de oposição para debater suposta delação de Delcidio

agripino_oposicao
Líderes da oposição reuniram-se hoje, 03, em caráter de urgência para definir a linha de atuação, após a divulgação da delação do senador Delcídio Amaral (PT) pela revista IstoÉ. Para o líder da oposição no Senado e presidente do DEM, senador José Agripino (RN), se confirmados os termos da delação, o governo Dilma “acabou”. “Diante desse contexto, o impeachment torna-se inexorável porque não tem para onde correr”, afirmou o senador.
Agripino rebateu as declarações do governo que desqualificou as informações divulgadas nesta quinta-feira pela revista IstoÉ. “Descredenciar uma delação como essa de Delcídio é trabalho inglório, não vão conseguir. O que falta é apenas a prova e a homologação pelo STF”, disse o líder.
De acordo com o parlamentar, não é possível contestar tamanha riqueza de detalhes apresentados pela revista. “Na delação premiada, Delcídio Amaral acusa a presidente Dilma Rousseff de atuar três vezes para interferir na Operação Lava Jato por meio do Judiciário. O ex-líder do governo no Senado também afirmou que o ex-presidente Lula tinha pleno conhecimento do propinoduto instalado na Petrobras e agiu direta e pessoalmente para barrar as investigações”, concluiu.