Pular para o conteúdo principal

Apple oferece até US$ 1 milhão para quem hackear iPhone


Apple divulgou novos valores relacionados a seu programa de caça aos bugs, que premia especialistas que encontrarem vulnerabilidades em seus produtos. Ao mesmo tempo em que pediu ajuda da comunidade, a empresa também demonstrou plena confiança em seus dispositivos, oferecendo um prêmio máximo de US$ 1 milhão para quem conseguir hackear o iPhone.
O montante vale para explorações que envolvam assumir o controle completo do aparelho, tendo acesso não apenas às informações pessoais do usuário como também a seus recursos, de forma remota e sem qualquer necessidade de interação humana. Os novos preços do programa de bug bounty da Apple foram anunciados pelo diretor de segurança da empresa, Ivan Krstić, durante a conferência de segurança Black Hat, que aconteceu nesta semana em Las Vegas, nos Estados Unidos.
Falhas menores rendem valores menores, mas ainda polpudos. A Apple, por exemplo, paga até US$ 500 mil pela descoberta de vulnerabilidades que permitam acesso remoto às informações de um dispositivo, ou cerca de US$ 100 mil caso os hackers consigam instalar apps maliciosos que permitam a exploração das informações ou consigam ultrapassar sistemas como o Face ID ou Touch ID para terem acesso físico aos aparelhos. O mesmo valor também vale para intrusões no iCloud ou outros servidores da Maçã.